A compra à vista e com preço vantajoso de grande quantidade de matéria-prima feita pela NutriGenes foi possível graças à intermediação da Noroeste Garantias, que facilitou a aquisição de crédito com taxas reduzidas. Com isso, o diretor da empresa, Fernando Beteti, vai repassar  preços mais competitivos para os clientes  “A cooperativa de crédito, onde abri conta em novembro, me apresentou as linhas de crédito e a Noroeste Garantias. Então, cadastrei a empresa na garantidora de crédito e logo foi liberado o recurso, que favoreceu nosso fluxo financeiro”, comenta. Outra empresa muito beneficiada por causa da aprovação de crédito facilitado e com taxas reduzidas foi a M. A. Brensan Garcia Serigrafia, que fica no distrito de São Domingos. “O procedimento foi rápido, prático e o recurso veio em boa hora para dar fôlego ao capital
de giro da empresa, porque este período do ano é o mais difícil para o nosso setor. Gostei muito e vou continuar associado para, futuramente,
obter mais crédito”, afirma o empresário Márcio de Carlos Garcia. Ao buscar o serviço da Noroeste Garantias, o empresário, que pode  solicitar garantia para um empréstimo de até R$ 100 mil, recebe a visita de um agente de crédito para montar ou apresentar um plano de
negócios, contendo o detalhamento de custos e capacidade de pagamento. O planejamento passa pelo crivo de um comitê, que tem aprovado 70% dos projetos, emitindo a carta garantidora.

Para recorrer à instituição, o empresário precisa pagar uma taxa única de filiação, conforme o porte da empresa – o valor é a partir de R$
110. Sem fins lucrativos, a Noroeste garante o pagamento de empréstimos em caso de inadimplência. Com isso, as cooperativas financeiras de crédito correm menos risco com a operação e, assim, emprestam dinheiro mais barato a micro e pequenas empresas – as taxas vão até 1,98% ao mês.

Em funcionamento desde 2011, a Noroeste Garantias já avalizou 826 empréstimos para empreendedores de mais de 65 municípios do
norte e noroeste do Paraná. O valor garantido por contrato neste ano foi, em média, de R$ 35 mil. Atualmente, as operações da Noroeste
ultrapassam R$ 27 milhões e coloca a sociedade como a segunda de crédito do Brasil, de um total de 11.

Deixe uma resposta

Fonte
Contraste